Deixe um comentário

ALFREDO GOTTARDI JUNIOR VISITOU O CT DO CAJU

31460_13761593410_thumb-5-3

No CT, Alfredo reencontrou o amigo e colega do time Campeão Paranaense de 1970, Nilson Borges. “Fazia tempo que não conversava com o Nilson. Mesmo sendo daqui de Curitiba, mas como ele ajuda o time profissional diariamente e eu trabalho lá em Almirante Tamandaré, fica mais difícil, mas hoje matamos a saudade e colocamos a conversa em dia”, conta.

No final da visita, Alfredo foi assistir o final do Atletiba Sub-17 que ocorria no Campo 4 do Centro de Treinamentos e encontrou o presidente do Conselho Administrativo do CAP, Mario Celso Petraglia. A conversa gerou uma nova visita. “O Mario me convidou para conhecer as obras da Arena. Deve ficar linda, pois já foi um espetáculo quando mudou da Baixada para a primeira Arena brasileira e agora será o primeiro estádio coberto do Brasil. Coisas que só o Atlético é capaz”, finaliza.

Fotos: Caio Derosso / Site Oficial do CAPentos atleticano.

“Há anos que não vinha aqui e o CT está uma maravilha. Aquele mural que fizeram na parede com times históricos é lindo. Dá uma saudade muito grande”, conta Alfredo. Durante a passagem pelo mural de fotos (veja na galeria de fotos acima), o ex-zagueiro a todo momento parava e apontava para seu filho, Alysson Gottardi, e seu neto, Alysson Gottardi Filho, os jogadores que ele conhecia e os familiares que vestiram a camisa do Furacão.

“Todos da minha família, por parte de pai e de mãe jogaram no Atlético. Pai, tios, primos, não tinham outra solução que não fossem ser atleticanos “, diz com bom humor. De fato, além dele e do pai, o lendário goleiro Caju, a família Gottardi ainda revelou para o CAP o também goleiro e irmão de Caju, Alberto, os primos de Alfredo Gottardi, os meias Rui e Aldir, e seu irmão, o goleiro Celso. Por parte de mãe, que pertencia a família Cecatto, a história na foi diferente. Seus tios, Ari Cecatto e Osvalo Cecattinho jogaram nos anos 30 pelo Rubro-Negro.

No CT, Alfredo reencontrou o amigo e colega do time Campeão Paranaense de 1970, Nilson Borges. “Fazia tempo que não conversava com o Nilson. Mesmo sendo daqui de Curitiba, mas como ele ajuda o time profissional diariamente e eu trabalho lá em Almirante Tamandaré, fica mais difícil, mas hoje matamos a saudade e colocamos a conversa em dia”, conta.

No final da visita, Alfredo foi assistir o final do Atletiba Sub-17 que ocorria no Campo 4 do Centro de Treinamentos e encontrou o presidente do Conselho Administrativo do CAP, Mario Celso Petraglia. A conversa gerou uma nova visita. “O Mario me convidou para conhecer as obras da Arena. Deve ficar linda, pois já foi um espetáculo quando mudou da Baixada para a primeira Arena brasileira e agora será o primeiro estádio coberto do Brasil. Coisas que só o Atlético é capaz”, finaliza.

Fotos: Caio Derosso / Site Oficial do CAP

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s